top of page
Open Site Navigation
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube

Scroll Down

olá!

Sobre o projeto

Stop Discriminação é um projeto de promoção do interculturalismo, cujo promotor é o músico Héber Marques, que visa capacitar e dotar os jovens de ferramentas de diagnóstico e prevenção de atitudes e comportamentos discriminatórios, em função da etnia e da nacionalidade. 

 

O projeto está direcionado para os alunos e as alunas do 3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário e pode ser apresentado nas mais diversas organizações educativas, que trabalhem com este público, em diferentes modelos de apresentação. Stop Discriminação aborda temas como a discriminação étnica, o diálogo intercultural e o discurso de ódio, inclui temas originais musicados pelo Héber Marques, e uma peça de teatro, que é a adaptação das histórias do livro ao teatro.Stop Discriminação conta, desde o seu lançamento, com a parceria excecional do Conselho Português para os Refugiados (CPR).

Projeto

Projeto

Projeto

Sobre o projeto

Stop Discriminação é um projeto de promoção do interculturalismo, cujo promotor é o músico Héber Marques, que visa capacitar e dotar os jovens de ferramentas de diagnóstico e prevenção de atitudes e comportamentos discriminatórios, em função da etnia e da nacionalidade. 

 

O projeto está direcionado para os alunos e as alunas do 3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário e pode ser apresentado nas mais diversas organizações educativas, que trabalhem com este público, em diferentes modelos de apresentação. Stop Discriminação aborda temas como a discriminação étnica, o diálogo intercultural e o discurso de ódio, inclui temas originais musicados pelo Héber Marques, e uma peça de teatro, que é a adaptação das histórias do livro ao teatro. Stop Discriminação conta, desde o seu lançamento, com a parceria excecional do Conselho Português para os Refugiados (CPR).

olá!

A diversidade cultural é uma das grandes vantagens do Mundo, um bem precioso que deveria de ser valorizado por todos. Contudo, muitos são aqueles que conseguem enumerar uma lista de desvantagens perante diferentes culturas, defendendo a sua e colocando-a num lugar superior. Esta talvez seja a maior razão para os grandes conflitos que todos os dias afetam a sociedade. STOP Discriminação visa capacitar e dotar os/as jovens, como tu, de ferramentas de diagnóstico e prevenção de atitudes e comportamentos discriminatórios, em função da etnia e da nacionalidade. É um projeto que promove a inclusão e abraça a diversidade.  O caminho da interculturalidade é uma experiência individual num propósito coletivo. Se cada um fizer a sua parte, estamos a criar uma sociedade mais inclusiva capaz de eliminar todas as barreiras que possam existir entre os diferentes grupos sociais. Diz sim ao interculturalismo! 

Sinopse do livro

Autor do projeto

Foi professor de música durante muitos anos até ter fundado, em 2007, os HMB, banda onde encontrou o espaço para explorar outros caminhos, para além das suas raízes gospel, como o jazz, o hip-hop e o R&B.

Com os HMB, a carreira de Héber Marques ganhou outra dimensão com os sucessos, como “Dia D”, “Naptel Xulima”, “O Amor é assim” ou “Peito”.

A banda tem pisado os principais palcos do país e tem, também, participado em grandes Festivais como o NOS Alive, o SOL da Caparica ou o Rock in Rio. Mas também tem visitado outros continentes e tocado em países tão inesperados como a Namíbia, Botswana e Zimbabué.

Em 2017, Héber Marques lançou o EP a solo, intitulado de “Amanhã”, numa urgência de guardar canções que não se encaixavam no ambiente dos HMB. 

Enquanto autor e intérprete, já colaborou com diversos nomes da música lusófona e é unanimemente considerado um dos grandes compositores da sua geração.

Héber Marques

Filho de pais africanos, cresceu rodeado de música. Desenvolveu, desde cedo, o gosto por esta arte e rapidamente percebeu que não se tratava apenas de afinidade, mas também de um talento inato para criar melodias e letras. 

 

 Em 2006 editou o seu primeiro disco a solo, com a produção do pianista Ruben Alves, e resolveu voltar aos estudos e aprofundar os seus conhecimentos musicais, em guitarra jazz.

Filho de pais africanos, cresceu rodeado de música. Desenvolveu, desde cedo, o gosto por esta arte e rapidamente percebeu que não se tratava apenas de afinidade, mas também de um talento inato para criar melodias e letras. 

 

 Em 2006 editou o seu primeiro disco a solo, com a produção do pianista Ruben Alves, e resolveu voltar aos estudos e aprofundar os seus conhecimentos musicais, em guitarra jazz.

Foi professor de música durante muitos anos até ter fundado, em 2007, os HMB, banda onde encontrou o espaço para explorar outros caminhos, para além das suas raízes gospel, como o jazz, o hip-hop e o R&B.

Com os HMB, a carreira de Héber Marques ganhou outra dimensão com os sucessos, como “Dia D”, “Naptel Xulima”, “O Amor é assim” ou “Peito”.

A banda tem pisado os principais palcos do país e tem, também, participado em grandes Festivais como o NOS Alive, o SOL da Caparica ou o Rock in Rio. Mas também tem visitado outros continentes e tocado em países tão inesperados como a Namíbia, Botswana e Zimbabué.

Em 2017, Héber Marques lançou o EP a solo, intitulado de “Amanhã”, numa urgência de guardar canções que não se encaixavam no ambiente dos HMB. 

Enquanto autor e intérprete, já colaborou com diversos nomes da música lusófona e é unanimemente considerado um dos grandes compositores da sua geração.

Autor do projeto

Héber Marques

Autor do

projeto

Héber Marques

Filho de pais africanos, cresceu rodeado de música. Desenvolveu, desde cedo, o gosto por esta arte e rapidamente percebeu que não se tratava apenas de afinidade, mas também de um talento inato para criar melodias e letras. 

 

 Em 2006 editou o seu primeiro disco a solo, com a produção do pianista Ruben Alves, e resolveu voltar aos estudos e aprofundar os seus conhecimentos musicais, em guitarra jazz.

Foi professor de música durante muitos anos até ter fundado, em 2007, os HMB, banda onde encontrou o espaço para explorar outros caminhos, para além das suas raízes gospel, como o jazz, o hip-hop e o R&B.

Com os HMB, a carreira de Héber Marques ganhou outra dimensão com os sucessos, como “Dia D”, “Naptel Xulima”, “O Amor é assim” ou “Peito”.

A banda tem pisado os principais palcos do país e tem, também, participado em grandes Festivais como o NOS Alive, o SOL da Caparica ou o Rock in Rio. Mas também tem visitado outros continentes e tocado em países tão inesperados como a Namíbia, Botswana e Zimbabué.

Em 2017, Héber Marques lançou o EP a solo, intitulado de “Amanhã”, numa urgência de guardar canções que não se encaixavam no ambiente dos HMB. 

Enquanto autor e intérprete, já colaborou com diversos nomes da música lusófona e é unanimemente considerado um dos grandes compositores da sua geração.

Sinopse do livro

A diversidade cultural é uma das grandes vantagens do Mundo, um bem precioso que deveria de ser valorizado por todos. Contudo, muitos são aqueles que conseguem enumerar uma lista de desvantagens perante diferentes culturas, defendendo a sua e colocando-a num lugar superior. Esta talvez seja a maior razão para os grandes conflitos que todos os dias afetam a sociedade. STOP Discriminação visa capacitar e dotar os/as jovens, como tu, de ferramentas de diagnóstico e prevenção de atitudes e comportamentos discriminatórios, em função da etnia e da nacionalidade. É um projeto que promove a inclusão e abraça a diversidade. O caminho da interculturalidade é uma experiência individual num propósito coletivo. Se cada um fizer a sua parte, estamos a criar uma sociedade mais inclusiva capaz de eliminar todas as barreiras que possam existir entre os diferentes grupos sociais. Diz sim ao interculturalismo! 

Sinopse do livro

A diversidade cultural é uma das grandes vantagens do Mundo, um bem precioso que deveria de ser valorizado por todos. Contudo, muitos são aqueles que conseguem enumerar uma lista de desvantagens perante diferentes culturas, defendendo a sua e colocando-a num lugar superior. Esta talvez seja a maior razão para os grandes conflitos que todos os dias afetam a sociedade. 
STOP Discriminação visa capacitar e dotar os/as jovens, como tu, de ferramentas de diagnóstico e prevenção de atitudes e comportamentos discriminatórios, em função da etnia e da nacionalidade. É um projeto que promove a inclusão e abraça a diversidade. 
O caminho da interculturalidade é uma experiência individual num propósito coletivo. Se cada um fizer a sua parte, estamos a criar uma sociedade mais inclusiva capaz de eliminar todas as barreiras que possam existir entre os diferentes grupos sociais. Diz sim ao interculturalismo! 

Stop Discriminação é um projeto de promoção do interculturalismo, cujo promotor é o músico Héber Marques, que visa capacitar e dotar os jovens de ferramentas de diagnóstico e prevenção de atitudes e comportamentos discriminatórios, em função da etnia e da nacionalidade. 

O projeto está direcionado para os alunos e as alunas do 3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário e pode ser apresentado nas mais diversas organizações educativas, que trabalhem com este público, em diferentes modelos de apresentação. Stop Discriminação aborda temas como a discriminação étnica, o diálogo intercultural e o discurso de ódio, inclui temas originais musicados pelo Héber Marques, e uma peça de teatro, que é a adaptação das histórias do livro ao teatro. Stop Discriminação conta, desde o seu lançamento, com a parceria excecional do Conselho Português para os Refugiados (CPR).

Sobre o

projeto

bottom of page