Open Site Navigation
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Preto Ícone YouTube

Scroll Down

olá!

Sobre o projeto

Livres e Iguais é um projeto pedagógico de promoção da Interculturalidade, desenvolvido em coautoria com o músico Carlão, que visa dotar os e as jovens do conhecimento e das ferramentas de que necessitam para combater, em si e naqueles que os rodeiam, atitudes e comportamentos discriminatórios. O projeto Livres e Iguais está direcionado para os alunos e as alunas do 3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário e pode ser apresentado nas mais diversas organizações educativas que trabalhem com este público, em diferentes modelos de apresentação.

Este conteúdo trabalha o propósito de sensibilizar, mas, essencialmente, acabar com qualquer tipo de discriminação, fundada no princípio da ignorância e do ódio, que bloqueie a construção de uma sociedade intercultural. Inclui temas originais, musicados pelo Carlão, e uma peça de teatro, que é a adaptação das histórias do livro ao teatro. 

Projeto

Projeto

Projeto

Sobre o projeto

Livres e Iguais é um projeto pedagógico de promoção da Interculturalidade, desenvolvido em coautoria com o músico Carlão, que visa dotar os e as jovens do conhecimento e das ferramentas de que necessitam para combater, em si e naqueles que os rodeiam, atitudes e comportamentos discriminatórios. O projeto Livres e Iguais está direcionado para os alunos/as do 3.º ciclo do Ensino Básico e Secundário e pode ser apresentado nas mais diversas organizações educativas que trabalhem com este público, em diferentes modelos de apresentação.

Este conteúdo trabalha o propósito de sensibilizar, mas, essencialmente, acabar com qualquer tipo de discriminação, fundada no princípio da ignorância e do ódio, que bloqueie a construção de uma sociedade intercultural. Inclui temas originais, musicados pelo Carlão, e uma peça de teatro, que é a adaptação das histórias do livro ao teatro. 

olá!

Autor do projeto

Em 2015, ano em que completa quarenta anos de idade, Carlão edita um álbum em nome próprio intitulado “Quarenta”. O sucesso do primeiro single “Os Tais”, bastante tocado pelas rádios mais ouvidas do país, torna-o imediatamente requisitado para uma intensa agenda de concertos. No primeiro trimestre de 2016, lança (em edição digital) o EP “Na Batalha”, sendo este o mote para a sua digressão nesse ano. Juntamente com Boss Ac, criou o tema-genérico do programa de cariz sociológico “E Se Fosse Consigo”, da autoria de Conceição Lino.

Em 2018, editou o álbum “Entretenimento?”, que conta com a participação de António Zambujo, de Manel Cruz e de Slow J, e onde se pode ouvir os três singles “Agulha No Palheiro”, “Viver Pra Sempre” e “Contigo”.

O seu envolvimento no projeto pedagógico “Livres e Iguais” reforça a sua luta por uma sociedade verdadeiramente intercultural.

Carlão

Filho de pais cabo-verdianos, Carlos Nobre Neves nasceu em Angola, tendo viajado para Portugal no mesmo ano do seu nascimento, 1975. Entre 1993 e 2009, sob o pseudónimo “Pacman”, foi um dos vocalistas e o principal letrista dos “Da Weasel”, a mítica banda de Almada. No final de 2013, entra em estúdio com Fred Ferreira e Regula, e, sob o seu nome de sempre – Carlão – grava o disco “5-30”, que é editado em 2014 e marca um regresso a sonoridades mais próximas do Hip-Hop.

​Filho de pais cabo-verdianos, Carlos Nobre Neves nasceu em Angola, tendo viajado para Portugal no mesmo ano do seu nascimento, 1975. Entre 1993 e 2009, sob o pseudónimo “Pacman”, foi um dos vocalistas e o principal letrista dos “Da Weasel”, a mítica banda de Almada. No final de 2013, entra em estúdio com Fred Ferreira e Regula, e, sob o seu nome de sempre – Carlão – grava o disco “5-30”, que é editado em 2014 e marca um regresso a sonoridades mais próximas do Hip-Hop.

​Em 2015, ano em que completa quarenta anos de idade, Carlão edita um álbum em nome próprio intitulado “Quarenta”. O sucesso do primeiro single “Os Tais”, bastante tocado pelas rádios mais ouvidas do país, torna-o imediatamente requisitado para uma intensa agenda de concertos. No primeiro trimestre de 2016, lança (em edição digital) o EP “Na Batalha”, sendo este o mote para a sua digressão nesse ano. Juntamente com Boss Ac, criou o tema-genérico do programa de cariz sociológico “E Se Fosse Consigo”, da autoria de Conceição Lino.

​Em 2018, editou o álbum “Entretenimento?”, que conta com a participação de António Zambujo, de Manel Cruz e de Slow J, e onde se pode ouvir os três singles “Agulha No Palheiro”, “Viver Pra Sempre” e “Contigo”.

O seu envolvimento no projeto pedagógico “Livres e Iguais” reforça a sua luta por uma sociedade verdadeiramente intercultural.

Autor do projeto

Carlão

Autor do

projeto

Carlão

​Filho de pais cabo-verdianos, Carlos Nobre Neves nasceu em Angola, tendo viajado para Portugal no mesmo ano do seu nascimento, 1975. Entre 1993 e 2009, sob o pseudónimo “Pacman”, foi um dos vocalistas e o principal letrista dos “Da Weasel”, a mítica banda de Almada. No final de 2013, entra em estúdio com Fred Ferreira e Regula, e, sob o seu nome de sempre – Carlão – grava o disco “5-30”, que é editado em 2014 e marca um regresso a sonoridades mais próximas do Hip-Hop.

​Em 2015, ano em que completa quarenta anos de idade, Carlão edita um álbum em nome próprio intitulado “Quarenta”. O sucesso do primeiro single “Os Tais”, bastante tocado pelas rádios mais ouvidas do país, torna-o imediatamente requisitado para uma intensa agenda de concertos.

No primeiro trimestre de 2016, lança (em edição digital) o EP “Na Batalha”, sendo este o mote para a sua digressão nesse ano. Juntamente com Boss Ac, criou o tema-genérico do programa de cariz sociológico “E Se Fosse Consigo”, da autoria de Conceição Lino.

Em 2018, editou o álbum “Entretenimento?”, que conta com a participação de António Zambujo, de Manel Cruz e de Slow J, e onde se pode ouvir os três singles “Agulha No Palheiro”, “Viver Pra Sempre” e “Contigo”.


O seu envolvimento no projeto pedagógico “Livres e Iguais” reforça a sua luta por uma sociedade verdadeiramente intercultural.

Livres e Iguais” tem uma missão muito clara: transformar-te num agente ativo na edificação de uma sociedade intercultural, dotando-te das ferramentas que necessitas para derrotar, seja em ti seja nos que te rodeiam, os preconceitos, a ignorância e o ódio injustificado, que alicerçam as atitudes e os comportamentos discriminatórios em função da raça, da etnia e da nacionalidade, os três temas que trabalhamos nesta obra. “Livres e Iguais” é apenas um ponto de partida. O caminho e a meta da interculturalidade é uma experiência individual num propósito coletivo. Se cada um fizer a sua parte, juntos alcançaremos a justiça para todos e todas, sem exceção! Não ao Racismo! Não à Discriminação Étnica! Não à Xenofobia! Sim à Interculturalidade!

Sinopse do livro

Sinopse do livro

Livres e Iguais” tem uma missão muito clara: transformar-te num agente ativo na edificação de uma sociedade intercultural, dotando-te das ferramentas que necessitas para derrotar, seja em ti seja nos que te rodeiam, os preconceitos, a ignorância e o ódio injustificado, que alicerçam as atitudes e os comportamentos discriminatórios em função da raça, da etnia e da nacionalidade, os três temas que trabalhamos nesta obra. “Livres e Iguais” é apenas um ponto de partida. O caminho e a meta da interculturalidade é uma experiência individual num propósito coletivo. Se cada um fizer a sua parte, juntos alcançaremos a justiça para todos e todas, sem exceção! Não ao Racismo! Não à Discriminação Étnica! Não à Xenofobia! Sim à Interculturalidade!

Sinopse do livro

Livres e Iguais” tem uma missão muito clara: transformar-te num agente ativo na edificação de uma sociedade intercultural, dotando-te das ferramentas que necessitas para derrotar, seja em ti seja nos que te rodeiam, os preconceitos, a ignorância e o ódio injustificado, que alicerçam as atitudes e os comportamentos discriminatórios em função da raça, da etnia e da nacionalidade, os três temas que trabalhamos nesta obra. “Livres e Iguais” é apenas um ponto de partida. O caminho e a meta da interculturalidade é uma experiência individual num propósito coletivo. Se cada um fizer a sua parte, juntos alcançaremos a justiça para todos e todas, sem exceção! Não ao Racismo! Não à Discriminação Étnica! Não à Xenofobia! Sim à Interculturalidade!

Livres e Iguais é um projeto pedagógico de promoção da Interculturalidade, desenvolvido em coautoria com o músico Carlão, que visa dotar os e as jovens do conhecimento e das ferramentas de que necessitam para combater, em si e naqueles que os rodeiam, atitudes e comportamentos discriminatórios. O projeto Livres e Iguais está direcionado para os alunos e as alunas do 3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário e pode ser apresentado nas mais diversas organizações educativas que trabalhem com este público, em diferentes modelos de apresentação.

Este conteúdo trabalha o propósito de sensibilizar, mas, essencialmente, acabar com qualquer tipo de discriminação, fundada no princípio da ignorância e do ódio, que bloqueie a construção de uma sociedade intercultural. Inclui temas originais, musicados pelo Carlão, e uma peça de teatro, que é a adaptação das histórias do livro ao teatro. 

Sobre o

projeto

Betweien Lisboa

Centro de Escritórios Panoramic
Av. do Atlântico, lote 1.19.02 A
Escritório 14.13, 1990-019 Lisboa

210 990 675

38°46'26.4"N 9°05'52.9"W

FALE CONNOSCO:

Obrigado(a)!

Betweien Braga

Casa Betweien
R. Maria Amélia Bastos Leite 194,

4705-120 Ferreiros, Braga 

253 727 196

41°31'48.4"N 8°26'31.6"W

Contactos

​© Betweien, Lda., 2022

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • YouTube