• Betweien

Uma realidade silenciosa

Em Portugal, existem cerca de 5 denúncias por dia de violência nas escolas. O principal motivo de queixa, são as ameaças de agressão física. Segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde, cerca de 16% dos jovens portugueses afirmam ser vítimas de bullying 1x por semana; 9% afirmam que provocaram alguém 1x por semana e a maioria das lutas ocorrem na escola, cerca de 59,7%. Contrariamente à diminuição do número de queixas relativas a agressões físicas, o número de queixas por injúrias tem aumentado.

O que é o Bullying?

Acreditamos que a maioria saiba responder a esta pergunta, no entanto, nunca é demais alertar para esta problemática.

A palavra Bullying tem sido adotada em diversos países para designar todo e qualquer tipo de comportamento agressivo, cruel e repetitivo para com terceiros. O Bullying pode assumir-se de uma forma verbal, física e/ou psicológica.

  • Verbal - Insultos, ofensas, fazer piadas.

  • Física - Bater, chutar, agredir, ferir, beliscar, arremessar objetos.

  • Psicológica - Irritar, humilhar, ridicularizar, ameaçar, difamar.

Bullying é um termo que tem origem na palavra inglesa "Bully", que é utilizada para descrever alguém que impõe a sua superioridade física para intimidar e/ou agredir alguém.


Como detetar se alguém sofre de Bullying?

Existem determinados comportamentos nas crianças que nos permitem identificar se as mesmas sofrem de bullying ou não.

Falta de interesse pela escola

É normal que a criança vítima de bullying queira evitar a todo o custo o seu agressor, no entanto, por norma, as crianças têm algum receio em admitir o real motivo que as leva a querer faltar à escola. A falta de vontade em ir para a escola não deve ser encarada como uma coisa normal, é importante que os pais percebam o que está na origem de tal comportamento.


Isolamento

As crianças vítimas de bullying tendem a isolar-se dos amigos e familiares. Mesmo em ambiente familiar, a criança opta por afastar-se da sua família, para que desta forma, evite falar daquilo que acontece em ambiente escolar. Assim, as crianças refugiam-se na solidão e no sossego "da sua bolha".

Baixa autoestima

O bullying pode deixar sequelas para a vida... A criança vítima de bullying acaba por se sentir insegura, frustrada e vê a sua autoestima abalada. Essa frustração, poderá ainda levar a que a criança adote comportamentos agressivos para com os seus familiares "sem qualquer tipo de justificação aparente".


Quebra no rendimento escolar

O bullying leva a que as vítimas apresentem níveis muito baixos de concentração devido ao receio constante de sofrer um novo ataque. Dificilmente conseguirão ignorar o drama que estão a viver e concentrarem-se na sala de aula, o que obviamente acaba por se refletir nas notas dos mesmos.

Considerações

É muito importante que a família e amigos prestem atenção a sinais como: choros, insónias, falta de apetite e/ou marcas no corpo. Para tentar remediar estas situações, é importante que se procure falar com as vítimas para saber como está a correr a sua vida escolar, com quem passa o seu tempo na escola, ou até mesmo, perceber o motivo das notas baixas. Procurar conversar com os professores/educadores, é também um passo muito importante, desta forma, os professores ficarão mais atentos as comportamentos abusivos que poderão surgir.


Quando se lida com crianças vítimas de bullying, é imperativo que os familiares procurem acompanhamento psicológico, para que a criança ultrapasse o momento infeliz que vive e para que esse momento infeliz não se torne em algo mais grave como por exemplo uma depressão. Se assistir a algum ato de bullying, intervenha e reporte imediatamente a situação.

Caso pretenda, poderá ficar a conhecer os nossos projetos pedagógicos que abordam a temática do bullying e sensibilizam a comunidade infantil para esta temática - Deixa o Bullying só, Viagem para a Amizade.


138 visualizações

© Betweien, Lda., 2018 - Todos os direitos reservados.

  • Facebook Betweien
  • Instagram Betweien
  • Linkedin Betweien
  • Youtube Betweien