• Betweien

A maior referência na Educação?


A Finlândia chegou ao topo do mundo e os seus estudantes tornaram-se nos "melhores". Mas, como é que atingiram esses resultados?


Redução do horário escolar

Em entrevista, Krista Kiuru, antiga ministra educação finlandesa, referiu que a primeira grande medida foi reduzir a carga de trabalho de casa. Para quê? Para as crianças terem tempo para "serem jovens e aproveitarem a vida". Parece um pouco contraproducente. Menos trabalho e melhores resultados, como assim?

"10 ou 15 minutos dedicados aos trabalhos de casa"

Na Finlândia, o termo "trabalho de casa" tornou-se obsoleto. Aos jovens, é-lhes dada liberdade para poderem realizar outras atividades fora do ambiente escolar, desde estar com os amigos; praticar desporto, ou até mesmo estar apenas com a família. A carga horária escolar é extremamente reduzida. Ao todo, os alunos passam 20 horas na escola (hora de almoço incluída). Os estudantes finlandeses têm os dias mais curtos e o ano escolar mais curto de todo o mundo ocidental.


Fim dos exames padronizados

Exames de escolha múltipla? Não existe. "Na Finlândia é preciso saber realmente a resposta". A Finlândia assume-se como sendo contra contra os testes padronizados.


A escola é uma forma de aprender aquilo que nos faz felizes.

Esta decisão leva-nos à pergunta "como avaliar quais as melhores escolas"? A resposta é simples. "A escola do bairro é a melhor escola". A mudança de cidade não é um problema, as escolas são todas iguais, não existem nenhum tipo de diferença.


Não é permitido criar escolas e exigir propinas, daí a inexistência de escolas privadas. A diferença de estatuto social não existe entre os alunos. A educação é totalmente centrada nos alunos. Nestas escolas, as crianças têm o poder de ser o que realmente querem ser, porque na verdade, já o estão a fazer, desde muito novos.


Diversidade na avaliação dos alunos

O ensino na Finlândia promove a diversidade nos métodos de avaliação, bem como a avaliação que orienta todo o processo de aprendizagem. As informações sobre o progresso académico de cada aluno são dadas ao próprio aluno e aos seus encarregados de educação.

Nas escolas primárias não existe modelos de avaliação. Existem discussões de avaliação com os pais e os alunos pelo menos uma vez por ano. São estabelecidas metas e a avaliação é sempre baseada nos pontos fortes dos alunos.


Individualidade de cada País

Na visão finlandesa, devemos deixar que cada país tenha o seu modelo educativo. Devemos aumentar a cooperação entre países, partilhar ideias, e investir nos mecanismos de cooperação que já existem, como por exemplo, o intercâmbio de estudantes.


O objetivo da educação finlandesa passa por educar as crianças a serem felizes.

89 visualizações

© Betweien, Lda., 2018 - Todos os direitos reservados.

  • Facebook Betweien
  • Instagram Betweien
  • Linkedin Betweien
  • Youtube Betweien